Veja o que conhecer em 3 dias em Ilhabela, litoral de São Paulo


A matéria de hoje traz dicas e informações para quem está pensando em passar 3 dias em Ilhabela. Ela é a maior ilha do Brasil, esconde belezas incríveis e algumas delas ainda quase intactas. A apenas 213 km de São Paulo, tem 42 duas praias de águas cristalinas, muita Mata Atlântica (83% da área é preservada por um parque estadual), cachoeiras, trilhas e borrachudos. Possui algumas das paisagens mais acidentadas da região costeira do Brasil e é famosa por ser um antro dos esportes náuticos, em especial a vela, muito favorecida pelos ventos da região.

De um lado, pousadas charmosas e simples, locais mais rústicos e salvagens. De outro, mansões a beira mar, baladas e hotéis mais sofisticados que tem dado as caras na bela ilha. Por isso, o local atrai pessoas de várias tribos que são amantes de belas paisagens, profissionais e turistas que vão no inverno para a Semana Internacional da Vela, a maior realizada na América Latina, e os amantes da culinária do mar, para o Festival do Camarão, que ocorre em agosto.

ORGANIZANDO SUA VIAGEM

3 dias em Ilhabela :: Como Chegar

Para chegar e desfrutar dos seus 3 dias em Ilhabela, siga de carro pelas rodovias Ayrton Senna (SP-070) e Carvalho Pinto até o acesso para a Rodovia dos Tamoios (SP-099), que cruza a Serra do Mar e termina em Caraguatatuba. Virando no sentido de São Sebastião, sigas as placas que te levarão até a balsa.
Ela funciona de segunda a sexta-feira no valor de R$ 15 e sábado e domingo por R$ 22,50.

Saiba que em alta temporada e feriados a fila para atravessar a balsa pode durar horas! Para evitá-las, é possível agendar a travessia no site, mas você pagará mais por isso. Na minha opinião, vale a pena. A não ser que você encare a estrada de madrugada para tentar evitar fila, mas hoje em dia muitas pessoas já fazem isso.

⇒ Se você precisa alugar um carro, os melhores preços estão no RentCars. Se você utilizar esse link, você paga o mesmo valor e ajuda na manutenção do site! 🙂 ⇐

Você pode ir também de ônibus, Viação Pássaro Marron, que parte do Terminal Rodoviário do Tietê até o Centro de São Sebastião. As saídas são diárias entre 6h e 21h30 e são cerca de três horas e meia de viagem, mais 15 minutos de caminhada até a balsa, que é gratuita para pedestres. Outra alternativa é ir pela cia Litorânea que sai do aeroporto de Guarulhos, a passagem custa cerca de R$50.

Entendendo a ilha

A ilha tem uma via principal de 30 km que a contorna, virada para o canal de São Sebastião. Nesse trecho que estão os hotéis, restaurantes e lojas, ou seja, a vida da ilha. No lado sul, estão as praias do Curral e da Feiticeira, bem como as badaladas Grande e do Julião. Ao norte está a praia do Perequê, de onde saem os barcos para os passeio e rodeada de comércio, seguida da praia do Engenho d’Água, um pouco antes da Vila, o centrinho de Ilhabela. São muitas praias, listar todas aqui ficaria muito extenso. No entanto, as melhores e mais lindas praias estão mais distantes e do lado mais selvagem da ilha. São elas: a do Bonete, ao sul, e a do Castelhanos, ao norte.

Ajude o blog a se manter!
Quer continuar vendo as melhores dicas do Leve na Viagem? Dá uma forcinha pra gente. Se você fizer reservas pelos links do Booking.com ou do Hoteis.com disponíveis aqui, uma pequena comissão é destinada ao blog, sem que você pague nada a mais por isso! O Leve na Viagem é gratuito e mantido com carinho, mas precisa da sua contribuição! 🙂

 

3 dias em Ilhabela

Muito difícil escolher as principais atrações da ilha, mas juntando natureza, beleza selvagem e atividade física, seguem minhas sugestões:
Praia do Bonete, Praia Castelhanos e Pico do Baepi, com um visual de tirar o fôlego, literalmente!

 

PICO DO BAEPI

Pico do Baepi, com 7,6 km de trilha (ida e volta),  chega a 1.050 metros de altitude. Tem um visual panorâmico do arquipélago e da Mata Atlântica intocada da região. O nome vem do tupi-guarani, que significa “morro calvo”.
A trilha até o cume tem aproximadamente 3.500 m de extensão e demanda cerca de 6  horas o percurso todo (para quem vai em ritmo mais lento) e 4 horas para um rimo mais puxado. Todo o trajeto é bem sinalizado e não precisa de guia, apenas para quem não se sentir seguro. Se for o caso, a indicação que tenho é da Caiçara Turismo, 3896-4019.

O início da trilha está no Bairro do Itaguaçú, cerca de 3,5 km da balsa, Bairro da Barra Velha.
“Pega-se a avenida principal de Ilhabela (que é a estrada norte-sul), denominada neste trecho de Avenida Princesa Isabel, seguindo na direção norte (para a Vila). Atravessa-se o movimentado Bairro do Perequê, centro comercial de Ilhabela, e logo depois, a praia de mesmo nome. Passando bem em frente ao píer do Perequê (no final da praia), logo após, a avenida sobe um pequeno morrote; descendo esse morrote, bem à direita, surgirá o restaurante “Deck”, e logo depois, uma igreja Assembléia de Deus, cuja fachada é toda em mármore branco e preto. Dobra-se na travessa localizada à direita, antes da igreja, na Rua Araponga; segue-se em frente, subindo a Rua Morro da Cruz (continuação da Rua Araponga); todas essas ruas são pavimentadas com bloquetes sextavados de concreto. Lá em cima, sobe-se a última rua à esquerda, a mais alta desse bairro (e uma das mais altas de toda a ilha), chamada Rua Via Panorâmica. É exatamente do final desta rua (que é sem saída) que sai a trilha do Pico do Baepi. ” Informação retirada do site Trilhas e Aventuras

O percurso de ida é somente subida e, por isso, exige preparo físico! Eu fiz em 1h50 e não fiquei parada mais do que 5 minutos ao longo de todo o trajeto, ou seja, o ritmo foi forte. Assim prefiro, pois já vejo como uma bela atividade física. Geralmente as pessoas que fazem mais tranquilamente demoram entre 2h30 e 3h, pois o nível de dificuldade é alto. A trilha passa por vários tipos de vegetação e solos, a maior parte dela está em mata fechada, protegido do sol.

Antes de pensar em qualquer trekking, lembre-se que equipamentos de qualidade são essenciais para a boa prática, segurança e conforto. Eu indico a Loja online da Netshoes com bons preços e as melhores marcas de mochilas, isolantes, anoraks, botas e tudo o que você imaginar para o mundo de trilha, trekking e aventura.

Dicas adicionais para sua viagem de 3 dias em Ilhabela:

  1. Leve água, na trilha não há nenhum ponto onde encontrará água. Sugiro no mínimo 1 litro e meio.
  2. Não deixe o lixo no caminho, manter a trilha limpa é dever de todos e a consciência ambiental é você que precisa ter.
  3. Consulte a previsão do tempo antes de ir. Se o tempo estiver nublado ou com previsão de chuva, não vale a pena, pois além de não conseguir ver o visual, pode ser perigoso. Prefira ir também pelo menos dois dias após muita chuva. O solo fica molhado e com folhas pode ficar muito escorregadio e com lama, deixando o trajeto ainda mais difícil.

 

 

PRAIA DO BONETE

Já foi considerada pelo respeitado jornal The Guardian umas das praias mais bonitas do Brasil. Lá vive a maior comunidade caiçara de Ilhabela.
Para chegar ao Bonete há 3 formas:
1. Encarar uma trilha de 15 km (cerca de cinco horas de caminhada) a partir da Ponta de Sepituba
2. Ir de barco que parte da Praia Perequê ou
3. Contratar os serviços das agências de turismo.

Quem escolhe ir pela trilha, pode visitar diversas cachoeiras no meio do trajeto como a Cachoeira da Laje e Cachoeira do Areado. Sem falar no deslumbre pela densa e preservada Mata Atlântica.
Quem vai de barco, percorre sentido sul da ilha por cerca de 1 hora até chegar à praia. Geralmente saem por volta das  10/ 11 horas da manhã e retornam entre 15 e 16 horas. Fiz o passeio com o Marcelo, telefone: 12 98156-8209
Aa praia está em uma pequena vila e tem cerca de 600 metros de extensão, além de ser um dos points do surf da ilha. É possível encontrar comida e bebida na beira da praia, bem como na vila. Para os que curtem banho de água doce, 15 minutos de caminhada pela vila te levam ao Poço Fundo. É bem sinalizado e é justamente parte do rio que desce ao encontro do mar, na esquerda da praia (para quem olha o mar). Nessa lado também está o Mirante do Bonete, que em 40 minutos de caminhada, oferece uma vista de toda a praia.

Honestamente, foi a praia que mais gostei da ilha, é a minha cara. Mais rústica, tranquila, alternativa, vazia e zen. Não pude dormir lá, mas sei que da próxima vez, será meu destino.

Se você pretende dormir no paraíso, um seguidor do Instagram Leve na Viagem, que tem Ilhabela como o quintal de sua casa, sugeriu o Camping D Vargem, a Pousada Canto Bravo e Hostel Sambaqui.

  

 

 

PRAIA CASTELHANOS

Também considerada uma das praias mais lindas do Brasil, é uma das favoritas da galera off road. Isso porque uma via de terra precária, acessível para veículos 4×4, cruza a ilha até lá.
No entanto, para chegar em Castelhanos você pode optar por:
1. Agências (que te levam de jipe)
2. Barco ou
3. A pé ou bike, por trilha.

No verão de 2015, a prefeitura começou a estabelecer um limite de veículos na estrada, portanto, se optar ir de carro em alta temporada, é bom agendar com antecedência.

O passeio de barco até lá faz, geralmente, duas paradas: uma na Praia da Fome e outra na Praia Saco do Eustáquio.
Chegando em Castelhanos, há opção de restaurantes a beira mar e também de camping, para os que optarem pernoitar. À esquerda da praia (para quem olha para o mar), tem o rio que desce e encontra o mar, um visual lindo. Se gosta de cachoeira, é possível fazer uma trilha de 30 minutos até a Cachoeira do Gato, de 80 metros de altura. Você consegue avistá-la quando está chegando na praia de barco. Pode também fazer diversas trilhas para as praias vizinhas: Mansa, Vermelha e Figueira.
As saídas de barco são da Praia do Perequê por volta das 10/11 horas e o retorno por volta das 15/16 horas. Também fiz o passeio com o Marcelo, o mesmo do Bonete, telefone: 12 98156-8209

  

 

Se ainda tiver tempo sobrando nos seus 3 dias em Ilhabela, eu super recomendo ir até a praia Engenho d’Água assistir ao pôr do sol. A praia está perto da Vila e é uma ótima pedida para aqueles que estão hospedados por ali e não querem enfrentar o trânsito da alta temporada. O sol não se põe na água, mas como no verão escurece tarde, é uma opção interessante para o final do dia.

 

E, se, além dos 3 dias em Ilhabela, puder e quiser explorar um pouco a capital paulista, sugiro: ENTRE CENTENAS DE OPÇÕES, VEJA UMA SOBRE O QUE FAZER EM UM FINAL DE SEMANA EM SÃO PAULO!

 

 

 

BRASILILHAVIAGEM NACIONAL
Comentários (0)
Adicionar Comentário